sexta-feira, novembro 30, 2012

Piaggio Beverly Sport Tourer 350






Antes de mais, tenho que admitir que sou realmente fã das Beverly! Já tinha ficado rendido à anterior versão de 300cc que tive oportunidade de experimentar há já mais de dois anos, e da versão 125cc que tive oportunidade de testar para a edição nº 252 (Abril 2012) da Revista Motociclismo, apenas fiquei com pena que as prestações do motor fossem tão fraquinhas, Mas agora fiquei novamente muito agradado com esta nova versão de 350cc.

Desde a posição de condução à qualidade dos materiais e acabamentos, passando pelos pormenores estéticos e pelas soluções mecânicas, a Beverly “Sport Tourer” como agora é designada, é efectivamente uma máquina muito interessante, capaz de agradar aos mais exigentes, duma alargada faixa etária e de ambos os sexos. E consegue satisfazer condutores de diversas estaturas e em toda a faixa de níveis de experiência e destreza.



A suspensão firme, o quadro praticamente inabalável, a resposta do guiador e as rodas altas suportam com grande facilidade as maiores exigências que a pressa e os pisos mais degradados. Manobrar no meio do trânsito é muito fácil, com a boa brecagem a fazer-nos sorrir cada vez que precisamos de esgueirar-nos por entre os engarrafamentos. Os travões são bastante doseáveis e permitem travar mesmo no limite e em qualquer tipo de piso, sem que a ciclística acuse qualquer consternação. Tudo isto sem ruídos parasitas ou vibrações aberrantes.
Apesar da versão testada não dispor de ABS, esse dispositivo, que também oferece travagem combinada sempre que se acciona a manete do travão traseiro, juntamente com o controlo de tração, está disponível numa versão mais completa.

A nova motorização oferece prestações dinâmicas bastante mais interessantes sem penalizar o consumo, ganhando com a substancial redução do peso que reduziu a massa total em cerca de 10kg. O novo motor ainda oferece uma maior fiabilidade, que se reflete em custos de manutenção mais baixos à conta de intervalos de revisão de  20.000km, com apenas uma mudança de óleo intermédia.

Mas a Beverly não é uma simples scooter citadina. A proteção aerodinâmica é boa, e apesar da capacidade de carga não ser referencial, em estradas nacionais esta “Sport Tourer” é capaz de proporcionar níveis de diversão e conforto bastante elevados, não se negando a levar-nos por onde bem nos apetecer. Até porque o depósito com capacidade para 13 litros de combustível, permite autonomias a rondar os 300km, em ritmos de passeio, ou tiradas de 200km em menos de noventa minutos! O consumo médio em utilização diária situa-se perto dos 4 l/100km.



Por isso, se tem carta de moto, e até mesmo se já tiver uma moto, mas pretende um meio de transporte rápido, manobrável, económico e cheio de estilo, não deixe de experimentar a nova Beverly Sport Tourer 350.


Sem comentários: